sábado, 4 de abril de 2009

DEFINIÇÃO DE AMOR


Apesar de agora mesmo ter colocado o post anterior (que deverão ler ), não resisto à tentação de transcrever uma série de definições infantis do Amor, que recebi agora mesmo por e-mail.
Vejam a ternura ... o Amor.

Um grupo de profissionais colocou esta questão a um conjunto de crianças entre os 4 e os 8 anos: «Qual é o significado do amor? As
respostas que obtiveram foram muito mais amplas e profundas do que alguém possa imaginar. Vejam por vocês mesmos:

«Quando a minha avó ficou com artrite, não se podia dobrar para pintar as unhas dos dedos dos pés. Portanto o meu avô faz sempre isso por ela, mesmo quando apanhou, também, artrite nas mãos. Isso é o amor.»
Rebeca, 8 anos



«Quando alguém te ama, a maneira como pronuncia o teu nome é diferente. Tu sentes que o teu nome está seguro na boca dessa pessoa.»
Billy, 4 anos

«O amor é quando uma rapariga põe perfume e um rapaz põe colónia da barba e vão sair e se cheiram um ao outro.»
Karl, 5 anos

«O amor é quando vais comer fora e dás grande parte das tuas batatas fritas a alguém, sem a obrigares a darem-te das dele.»
Chrissy, 6 anos

«O amor é o que te faz sorrir quando estás cansado.»
Terri, 4 anos



«O amor é quando a minha mamã faz café ao meu papá e bebe um golinho antes de lho dar, para ter a certeza de que o sabor está bom.»
Danny, 7 anos

«O amor é estar sempre a dar beijinhos. E, depois, quando já estás cansado dos beijinhos, ainda queres estar ao pé daquela pessoa e falar com ela. O meu pai e a minha mãe são assim. Eles são um bocado nojentos quando se beijam.»
Emily, 8 anos

«O amor é aquilo que está contigo na sala, no Natal, se parares de abrir os presentes e escutares com atenção.»
Bobby, 7 anos



«Se queres aprender mais sobre o amor, deves começar por um amigo que odeies.»
Nikka, 6 anos

«O amor é quando dizes a um rapaz que gostas da camisa dele e, depois, ele usa-a todos os dias.»
Noelle, 7 anos

«O amor é quando um velhinho e uma velhinha ainda são amigos, mesmo depois de se conhecerem muito bem.»

Tommy, 6 anos

«Durante o meu recital de piano, eu estava no palco e sentia-me apavorada. Olhei para todas as pessoas que estavam a olhar para mim, e reparei no meu pai que estava a acenar-me e a sorrir. Era a única pessoa a fazer aquilo. O medo desapareceu»
Cindy, 8 anos

«A minha mãe ama-me mais do que ninguém. Não vês mais ninguém a dar-me beijinhos para dormir.»
Clare, 6 anos



«Amor é quando a mamã dá ao papá o melhor pedaço da galinha.»
Elaine, 5 anos

«Amor é quando a mamã vê o papá bem cheiroso e arranjadinho e diz que ele ainda é mais bonito do que o Robert Redford.»
Chris, 7 anos

«Amor é quando o teu cãozinho te lambe a cara toda, apesar de o teres deixado sozinho todo o dia.»
Mary Ann, 4 anos

«Eu sei que a minha irmã mais velha me ama, porque me dá todas as roupas usadas e tem de ir comprar outras.»
Lauren, 4 anos

«Quando amas alguém, as tuas pestanas andam para cima e para baixo e saem estrelinhas de ti.» (quanta arte!)
Karen, 7 anos

«Amor é quando a mamã vê o papá na casa de banho e não acha isso indecente.»
Mark, 6 anos

«Nunca devemos dizer 'Amo-te', a menos que seja mesmo verdade. Mas se é mesmo verdade, devemos dizer muitas vezes. As pessoas esquecem-se.»
Jessica, 8 anos

E a última? O autor e conferencista Leo Buscaglia falou de um concurso em que ele teve de ser júri. O objectivo era encontrar a criança mais cuidadosa.

A vencedora foi um rapazinho de quatro anos, cujo vizinho era um velhote que perdera recentemente a sua esposa. Depois de ter visto o senhor a chorar, o menino foi ao quintal do velhote, subiu para o seu colo e sentou-se. Quando a mãe lhe perguntou o que dissera ao vizinho, o rapazinho disse : Nada, só o ajudei a chorar.


QUE TODAS NÓS AJUDEMOS OS OUTROS A CHORAR porque a rir não é a tarefa mais difícil.

Licas

10 comentários:

Maria Emília disse...

Do coração da criança sai sempre a verdade. Voltemos a ser criança, a rir com os que riem e a ajudar a chorar, os que precisam de chorar.
Um grande beijinho,
Maria eília

Beatriz disse...

Ola Licas.
Boa noite.
Os pensamentos das crianças são sem duvida alguma a coisa mais sã que temos, são sinceros, únicos e mais uma vez á questao proposta sobre o amor,eles responderam com uma classe e verdade unica.
A que mais me tocou foi realmente a do menino que simplesmente acompanhou o choro do vizinho...não são precisos palavras para nos confortar,basta estar nos momentos precisos...
Gostei!!
Deixo um bjo e o meu sorriso.
Bea

brasileirinha disse...

TEU BLOG É UM DOS MELHORES QUE ENCONTREI AQUI. PARABÉNS!
A MATÉRIA NOS MOSTRA QUE AS FACES E FACETAS DO AMOR VÃO MUITO ALÉM DAQUELE DE HOMENS E MULHERES ADULTOS!

grande beijo no coração.

Sônia Brandão disse...

Linda a sua postagem.
Quão sábia é a inocência!
Beijos.

Licas disse...

Deixo aqui um "BOAS VINDAS" à brasileirinha que pela 1ª vez entrou na minha casa.

Obrigada plas suas palavras. Estarei, juntamente com as minhas amigas, smpre aqui para a receber.

Qual dos seus 3 blogs devo seguir? Qual o que mais utiliza?.

Um abraço
Licas

Artista Maldito disse...

Foi-se o comentário. Estava a dizer que concordava com a Maria Emília: "voltemos a ser crianças". É só deitar fora algumas coisas inúteis que vamos acumulando ao longo da vida. É a inocência que, tal como as crianças, limpa o nosso olhar sobre o mundo.

Beijinhos
Isabel

ematejoca disse...

ADOREI! ADOREI! ADOREI!
Levei-os todos e vou tentar traduzir alguns, para os cá da terra. O meu amor desconhece a nossa Língua!!!

Volto mais tarde para comentar.

Multiolhares disse...

As crianças tem uma visão para lá do nosso entendimento, estão aqui formas fantasticas de amor, mas esta :«Se queres aprender mais sobre o amor, deves começar por um amigo que odeies.»
Nikka, 6 anos
fiquei a pensar como nós adultos não conseguimos ver que o amor é facil quando gostamos de alguem, mas o verdadeiro amor é quando sabemos perdoar, e uma criança sabe isso.
beijos

Tite disse...

O que achei comum a todas elas é que as crianças são de uma perspicácia comovente.
Nunca se diga que as crianças são demasiado pequenas para entender o que lhes dizemos sobre assuntos delicados.
E sobre o AMOR então...

CarlaSofia disse...

Lindo querida Licas
beijinho
~universosquestionaveis~