quarta-feira, 1 de outubro de 2008

HOMENAGEM NO DIA DO IDOSO




Hoje parei para pensar um pouco …

Quando chega a Primavera, as árvores enchem-se de flores, os passarinhos chilream com alegria, abrem-se as janelas das casas e arejam-se os vestuários mais frescos.
Por todo o lado cheira a novo, a fresco, a alegria.

Se entramos numa maternidade, encontramos as paredes brancas ou pintadas de cores suaves e calmas, sobre as mesas jarras com flores campestres ou mais sofisticadas, nas portas dependurados, laços ou botinhas, ora rosa ora azuis, levando-nos a bendizer a chegada da Primavera da Vida, a cada um daqueles espaços.

O tempo passa!

Chega o Outono!
As árvores amarelecem, sem contudo perderem a sua beleza. Os aromas mais quentes lembram-nos os dias invernosos que se aproximam. Junto das lareiras amontoam-se as achas que amanhã aquecerão todos os lares. As pessoas, regressadas das suas férias de verão, deslocam-se rapidamente de um lado para o outro adaptando-se a esta nova estação. Raios, trovões e alguns chuviscos, escurecem por vezes os nossos dias. As roupas mais quentes e escuras saem dos armários.
A melancolia chega, o desânimo toma conta de nós.
Não fora a certeza de que dali a uns tempos o sol voltará, as árvores encher-se-ão de flores e os passarinhos voltarão a cantar e a nossa vida deixaria de ter sentido

Mas entramos num lar de idosos …
O Outono da Vida chegou.
As pernas fraquejam
A audição escasseia
As conversas muitas vezes sem sentido
As vozes ... longínquas, como longe por vezes os filhos, netos e amigos
Só se vêm “folhas” amarelecidas e desgastadas pelo tempo, quase sempre de árvores difrentes.
Os sons são distantes e confusos...
O frio por vezes, difícil de superar...
E contudo a certeza de que a Primavera da Vida jamais chegará.

Este pensamento faz-me parar e pensar.
Não estará em cada um de nós a capacidade de tornar este “Outono” menos sombrio, mais quente e com sentido?

O idoso é a nossa jóia mais rara.
Foi dele que nascemos e com ele aprendemos a viver
Ele é o nosso suporte e a garantia de que ainda somos um pouco crianças

Quando perdemos o último dos nossos idosos
Nesse dia ... quer tenhamos 30, 40 ou 60 anos passamos a ser idosos também
E ... filho és pai serás, o que fizeres encontrarás.

Neste dia INTERNACIONAL DO IDOSO, mudemos.

Façamos de cada um deles a nossa relíquia.
Deixemo-lo sorrir e bendizer os seus dias.
Bebamos as suas experiências
Alegremo-nos com a sua presença.
Aqueçamo-nos no seu abraço
E num beijo muito terno digamos-lhe ao ouvido:
OBRIGADA POR ESTAR AQUI.

2 comentários:

** Li ** disse...

Olá, todo dia é dia de alguém ou alguma coisa, pena que nem sempre esses "dias" são lembrados por todos.

Bom fim de semana!!!

Beijinhos!!!

SANDRA RIBEIRO disse...

ola amiga
passei para desejar um optimo fim de semana
beijosssssssssss