terça-feira, 5 de janeiro de 2010

DEDICATÓRIA A UM AMIGO QUE SOFRE


ALGUÉM QUE AGORA PARTIU ESTÁ A FALAR CONTIGO
ESCUTA-A!


A Morte não é nada
Apenas passei para o outro mundo
Eu sou eu. Tu és tu. O que fomos um para o outro ainda o somos.
Dá-me o nome que sempre me deste.
Fala-me como sempre me falaste.
Não mudes o tom a um triste ou solene tom.
Contínua rindo com aquilo que nos fazia rir juntos.
Reza, sorri, pensa em mim, reza comigo.
Que o meu nome se pronuncie em casa como sempre se pronunciou.
A vida continua significando o que significou.
Continua sendo o que era
O cordão da união não se quebrou.
Porque estaria eu fora dos teus pensamentos?
Apenas porque estou fora da tua vista?
Não estou longe. Somente estou do outro lado do caminho.
Redescobrirás o meu coração e nele a ternura mais pura.
Seca as tuas lágrimas
E se me amas ... Não chores!


Muita força caro amigo virtual Fj.
Licas

P.S.
Por lapso não referi que este poema não é meu. Não conheço porém a sua autoria.

11 comentários:

Tite disse...

É bom pensar assim...

e assim pensando não choramos pelo que é natural, o adeus, apenas sentimos saudades.

Beijos para ti que me emocionaste e um abraço solidário para o fj a quem também dediquei um post solidário

fj disse...

Obrigada Amiga Licas...pelo lindo poema.
Neste momento a minha maior dor...que agora apelido de "revolta de sentimentos" tem a ver como a minha mãe consegui ter força e coragem para preparar a sua morte...se foi para fazer sofrer o marido, o filho e restante familia...conseguiu!
-porque o teria feito nesta altura, quando já estava melhor e tinha marcada a (simples)operação ao joelho?

- uma resposta que nunca obterei
Um abraço Licas


Avó Tité
ainda não tive hipotese de ir a todos os blogs, inclusivê ao teu....e como um mal nunca vem só...o meu Pc tb se foi pelo Natal.

Um abraço avó Tité

ematejoca disse...

Muito obrigada pelas tuas palavras amigas, minha querida Licas.
Foi o medo de perder dois familiares, que me fez fechar o "ematejoca azul" e não pròpriamente o A.; mas tudo junto foi demais para mim. Reconheci, no entanto, na minha dor, como certos amigos virtuais são importantes para mim.
Tenho aqui muitos amigos, mas eles estão envolvidos, porque também conhecem as duas pessoas doentes.
Uma boa notícia: amanhã vai sair do hospital um dos doentes - o outro está em casa.
Vou levar este poema consolador para o "Trovoada de Maio", para o ler sempre, que estou triste.
Há mais de 3 anos, que a minha mãe morreu e ainda não superei a grande dor, que trago comigo.
Prometo, que o próximo comentário será mais alegre.
Beijinhos da amiga de longe, Teresa.

Pó de Estrela disse...

Querida Licas

O poema é muito lindo e vou guardá-lo na minha caixinha dos suspiros. Graças a Deus, quando os meus têm partido, consigo encontrar na minha fé, ajuda para superar a dor da partida.
Também procuro ao longo do tempo não contribuir para depois me sentir culpada...
Por isso, continuo a dizer que devemos encarar a morte, como algo que faz parte da vida, trabalhando sempre para que ela possa ser recebida em paz.

Beijinhos com saudades minha Querida

BC disse...

Licas penso que o poema é seu, seja ou não está bonito e apropriado a uma hora de dor que não sei qual é, mas percebe-se.
Nem só as coisas alegres são bonitas com dor é quando o sentimento fica mais à flor da pele, e os poetas mais fazem valer as suas belas palavras e íriamos buscar tantos bons poetas do antigamente, a dor, o sofrimento, verdadeiras obras prima da poesia.
Beijinhos

Canduxa disse...

Licas, minha amiga

Que bonita e sábia esta mensagem que aqui deixas a um amigo.
A vida é eterna, apenas o corpo desaparece, por isso a união, o amor, o sentir...tudo, mas tudo continua a ser real.
É difícil no início mas consegue-se encontrar de novo a paz e o sorriso.
Costumo fechar os olhos e deixo ir os meus pensamentos visitando um a um , todos os que já partiram….é como se sentisse o seu abraço e o seu carinho.
Sei que esperam por mim e um dia eu esperarei pelos que aqui deixar.

Gostei muito da tua mensagem e da tua mão estendida a um amigo em sofrimento.

Um grande abraço.

Sônia Brandão disse...

Que bela mensagem você colocou aqui. Uma forma muito bonita de consolar alguém.

Que 2010 traga para você muito amor, muita paz e grandes alegrias.
bjs

Fátima André disse...

Um poema profundamente significativo.
Excelente 2010, repleto de sonhos e de realizações pessoais.
Bjos :)

ematejoca disse...

Nunca fui uma admiradora do Elvis. Como sabes, eu sou apreciadora de música clássica, no entanto, tenho que aceitar que ele é um ícone da cultura popular do século passado.

Caso não seja levada pelo "daisy" volto aqui no fim de semana... mas mais vale prevenir do que remediar, por isso já te deixo hoje os meus melhores desejos para o teu fim-de-semana.

PS: Sabes alguma coisa da nossa amiga? Nunca me sai do pensamento.

Vieira Calado disse...

Os amigos virtuais acabam também por ser nossos amigos.

Merecida lembrança!

Beijinho

Tite disse...

Licas,

Olá!!!!!
Tudo bem?
Espero que o teu FdS esteja a correr com tranquilidade e bem quentinha.
Imagino que se andares a dar apoio aos sem abrigo o frio seja maior por fora mas muito confortável na alma.

Beijos bem amistosos