segunda-feira, 16 de novembro de 2009

DESAFIO - DIA INTERNACIONAL DA TOLERÂNCIA



HÁ JÁ MUITO TEMPO QUE NÃO LANÇAMOS UM DESAFIO.

FAÇO-O HOJE, APROVEITANDO O TEMA DO DIA INTERNACIONAL QUE HOJE SE COMEMORA: A TOLERÂNCIA

Dizia, Michael Novak, meio a sério meio a brincar, que no seu país, os Estados Unidos da América, há duas frases que são, sem dúvida, as mais repetidas por todos os cidadãos. A primeira é “EU FAÇO O QUE ME APETECE”, e a segunda “istISTO DEVIA SER PROIBIDO”.

Esse equilíbrio entre a liberdade pessoal e a salvaguarda do bem comum, que designamos por TOLERÂNCIA, é algo bastante difícil e complexo. Tem e deve ser analisada, calmamente, sem banalizações, porque para que ela valha o que realmente vale, a Tolerância tem que ter uma medida justa e coerente.

A tolerância, entendida como respeito e consideração face à diferença, ou como uma disposição para admitir nos outros uma maneira de ser e de agir distinta da nossa, de aceitação de um pluralismo legítimo, é em todos os aspectos um valor de enorme importância. Estimular a tolerância, neste sentido, pode contribuir para resolver muitos conflitos e erradicar muitas violências.



E como estes conflitos e violências são notícia frequente nos mais diversos âmbitos da vida social, isso leva-nos a pensar que a tolerância é um valor a promover, necessaria e urgentemente.

O TEXTO ANTERIOR ANTERIOR É APENAS A RAMPA DE LANÇAMENTO PARA

O DESAFIO QUE HOJE VOS DEIXO ... e que consiste em
1 - Responderem sucintamente às perguntas seguintes:

a - O que significa, SER TOLERANTE ?
b - Em que tipo de situações tenho dificuldade em praticar a tolerância?
c - Tolerância será abrir a mão das próprias convicções? Porquê?


2 - Enviarem este desafio a seis amigas(os) vossas

Vamos ... Ficamos todos à espera!

10 comentários:

ematejoca disse...

Obrigada pelo desafio, Licas!

ematejoca disse...

Já respondi no "ematejoca azul" ao teu desafio, minha cara Licas.
Os paradoxos da tolerância faz com que me seja difícil entendê-la e praticá-la. Um Conto de Natal como desafio tinha sido uma tarefa muito mais fácil.

Fátima disse...

Olá Licas :)

Como já escrevi no blog por diversas vezes sobre a temática da (in)tolerâcia,deixo aqui um link de uma reflexão que fiz em tempos idos e que se mantém actual.
Boa semana :)

Fátima disse...

... pois é... esqueci-me do link...
Aqui fica ele:

http://revisitaraeducacao.blogspot.com/2007/11/educao-para-tolerncia-equvocos.html

Teté disse...

Aceito o desafio, Licas, mas terá de ficar para outro dia! Mas dia da tolerância não deviam ser todos?! :)

Beijinhos!

Tite disse...

Com que então a querida Professora tinha que passar TPC's aqui para as amigas, né?

Amanhã vou pensar no seu caso e hoje vou dormir sobre a história da intolerância para ver se me saio bem amanhã.

A menina fica muito admirada por nós não estarmos mais activas mas o seu aparecimento também é bem esporádico, "valha-a Deus"!

Tenha uma boa noite

Pó de Estrela disse...

Licas querida

Prometo que amanhã venho aqui falar sobre intolerância!
A Inês deixa-me com a língua de fora!
Amanhã à tarde devo ter folga!
Beijinhos com pó de Estrela

ematejoca disse...

Olá Cara Licas!

Quanto ao Conto de Natal ... já está a tomar forma na minha cabecinha!!!

BC disse...

Olá Licas,
só há pouco vi este desafio, estou a finalizar para publicar no SLETRAS, oK.
Beijos

Tite disse...

Amiga,

Eu não me esqueci do teu desafio sobre o tolerância.
Acontece que penso mais como a pessoa que já não tolera a maior parte das situações que sempre levaram este país a viver na cauda da Europa. Fui assim ensinada pelos meus superiores Suecos. Se queremos ter e viver com qualidade devemos ser os primeiros a não tolerar "mas-mas" e navegar em águas mornas num país de brandos costumes. Por isso... estou em dúvida se devo participar em tal desafio numa altura em que me está a saber tão bem ter o meu neto em destaque.
Olha... pensando melhor vou fazer a decoração da minha árvore de Natal pois tenho visitas este fim de semana e vai ficar bem a casa mais iluminada.
O que estamos a precisar é mesmo de mais LUZ, MUITA LUZ!
Estou mesmo sem tolerância para com a (in)Justiça que apenas castiga os pobres que roubam para comer.

Abraços Licas