segunda-feira, 26 de outubro de 2009

3º DIA DE VIAGEM - 1ª Parte

De novo na estrada …
Entrámos no Desfiladeiro da Ermida, que nos transportou a uma paisagem de sonho com os seus verdes muito verdes, intercalada com montanhas rochosas e águas límpidas de rios e riachos.



Sentimos a pequenez do ser humano perante a imponência da Natureza.
Num clima de contemplação, chegámos a Potes.
Potes está localizada numa das entradas para o Parque Nacional dos Picos da Europa e situa-se no Vale de Liébana - Território pertencente à Província da Cantábria cuja Capital é Potes.



Esta cidade caracteriza-se por ser um importante centro cultural e turístico
Tem vários edifícios dos séculos XVII e XVIII, estes últimos mais na Potes Central.
Talvez o mais marcante entre todos é a Torre do Infantado que que se destaca desde a Idade Média,. Actualmente é ocupado pela Câmara Municipal.


Depois de um belo almoço, experimentando o prato típico desta região – O Cocido (guisado com carne, enchidos, grão e legumes) – Prato muito forte, mas saboroso.


E por falar em pratos típicos, esqueci-me de mencionar em Cangas de Onis, outro prato que nos foi servido -A Fabada - ( guisado leve com feijocas e enchidos. Paladar semelhante à nossa feijoada, mas no entender de todo o grupo muito inferior na qualidade dos componentes e na sua confecção).
.
PARTIMOS ...
(continua)

4 comentários:

elvira carvalho disse...

Ora cá estou eu a acompanhar mais um trecho da viagem.
As fotos estão lindas e os pratos abriram-me o apetite. Podem não ser grande coisa de paladar mas o aspecto é óptimo.
Um abraço e uma boa semana

Teté disse...

Bom, estava atrasadita na leitura do relato da viagem, só hoje a pus em dia. Pelos vistos, foi bem divertida e algumas fotos (ou postais) estão fantásticas!

A do prato semelhante à nossa feijoada (de que eu não sou grande apreciadora) até me abriu o apetite!!! :)))

Beijinhos, Licas!

Maria Emília disse...

Pois é, Licas em resposta ao seu comentário deixado no talqualsou, é isso mesmo que eu às vezes sinto, mas depois penso que se conseguir ajudar só uma pessoa que seja, já terá valido a pena.
E assim nos vamos dando força uma à outra.
Um grande beijinho, preciso de si.
Maria Emília

Tite disse...

Licas,

Que bom que li tudo de uma assentada.
Adorei confirmar a impressão que tenho dos Espanhóis - É que estimam muito bem o seu património arquitectónico e o aproveitam como edifícios públicos para se não degradarem.

Porque não copiam os Portugueses esta forma de gastar dinheiro com proveito?

Obrigada por partilhares connosco esta tua interessante viagem.

Beijosssss