sábado, 12 de dezembro de 2009

SE EU PUDESSE!

Amigo

ENCONTREI ESTE POEMA!

Não é meu, mas poderia sê-lo pois traduz o meu pensamento.
Vo-lo ofereço como intróito desta ÉPOCA FESTIVA.
PORQUE
Ele força-nos a pensar para além do corre-corre das compras, das iluminações, das músicas natalícias, dos apertos de mão e abraços efusivos.
Faz-nos descer à realidade e olhar para o lado ...


SE EU PUDESSE ...
Por um dia ser o bom velhinho
Mensageiro de Deus repartindo carinho
Com certeza
Exterminaria a pobreza
Caminharia por todas ruas,
Entraria nas vielas,
Levando alegria,
Secando lágrimas,
Matando a fome que mata,
Transformando míseros barracos
Em lares decentes
Num gesto de amor!
Levaria o sonhado presente

Entregaria a cada criança
Triste, sem esperança,
Rosto pálido,
Sonhos murchos
Como a flor que não vingou
No árido chão
No descaso do próprio torrão.
Construiria escolas decentes
Preencheria o vazio latente
De cada coração!
Estenderia a mão em amizade
Conferindo solidariedade,
Segurança num futuro melhor,
Uma auto-estima maior.
Ofereceria educação
E com uma varinha de condão
Extinguiria a violência,
Transformaria balas perdidas
Em rosas, miosótis, hortênsias…
Dando cor ao negro da dor!



As ruas seriam imensos jardins,
As casas iluminadas,
Cirandas nas calçadas
Amor aproximando os afins…

Em cada uma delas
Substituiria as vazias panelas
Por uma substancial ceia de natal
Pois afinal
Num mundo tão desigual
Todos têm os mesmos direitos…
Merecem o mesmo respeito…
Têm o direito de serem felizes
Sonhando em matizes!

Mas como não sou o bom velhinho
Não sou mágico, nem adivinho…
Peço ao mundo perdão
Por só alcançar com minha pequena mão
Aos que estão próximos a mim.



Desconheço o(a) autor(a), mas agradeço ter-me deixado exprimir desta forma tão real.
lICAS

19 comentários:

Tite disse...

Querida Licas,

SE EU PUDESSE...
faria tudo o que diz o poeta e que nós assinamos por baixo.

Quem sabe algum dia teremos o poder de fazer algo? Só Deus nos põe à prova e faz o que é suposto fazer para nos dar capacidades que nem nós alguma vez julgaríamos ser possível.

Beijos natalícios com sabor a canela que é dos sabores e cheiros que mais gosto nesta época do ano

Tite disse...

Ah!

Tenho que dizer porque senão... tu zangas-te.

A tua entrada está de novo lindíssima. Tu mudas mas a magia é sempre a mesma.

Beijosssss

Anjo Negro disse...

olá minha querida licas... como estas?

não sei o que se passa com o meu blog, tens mandado comentários? é que se tens eu não os tenho visto aqui.
não sei que se passa com o meu blog

agora ando bem comigo mesma.
eu sei minha querida que me ajudast muito e sabes que te devo mais que palavras...

bjs minha querida

bom fim de semana

Pó de Estrela disse...

Querida Licas

Esta é uma frase que eu digo tantas vezes!

Se eu pudesse...

Se eu pudesse mudava o Mundo, mas guardava os meus amigos, para o encherem de amor, de Paz , de Respeito, de igualdade e de muito, muito amor!

Mais um arranjo lindo!!!

Beijinhos com sabor a Formigos, que eu chamo "mexidos"

A Tité não deve saber o que é, porque é alfacinha! Temos de lhe enviar a receita.

Viviana disse...

Olá Licas

Está muito lindo o seu blogue.

Parabens.

Quanto ao poema, gostei imenso.

Acho-o lindíssimo.

Tambem diz muita coisa que eu gostaria de dizer e fazer.

Posso levá-lo?

Para partilhar com os meus amigos a quem envio um e-mail diário?

Obrigada por a sua simpática visita ao meu cantinho. Alegrou.me bastante.

Um abraço

viviana

Licas disse...

Olá Quica

Eu sei muito bem o que são formigos e posso dizer-te que é dos doces de Natal que mais gosto.
Uhm!!!!!!!!!!!! Que bom...
Damos a receita às meninas ou deixamos que elas se roam todas de inveja ?????
Achas?

Podemos comparar as nossas receitas. Que dizes?
Beijinhos muito "MEXIDOS"
lICAS

Teté disse...

Querida Licas, se todos tivéssemos esse poder divinal de transformar o mundo num melhor local para viver, em conjunto, talvez tudo fosse melhor.

Há um provérbio (suponho que árabe) que afirma: "se não podes ser uma estrela no céu, sê uma candeia em tua casa." O ser humano é assim, limitado...

Beijinhos!

Tite disse...

Claro que sei o que são formigos e até tenho duas receitas para a troca.

Estou farta de dizer que não sou alfacinha. Esse4s não têm terra e eu, tenho uma bem linda
Sou de Pedras Salgadas em ponto mas vim para Lisboa com 3 anitos.

Percebem agora porque sei coisas do sul e do norte?

Beijosssssss
Voltarei depois de despachar os meus netinhos alfacinhas lá mais para a noite

ematejoca disse...

SE EU PUDESSE... fazer milagres, curava 3 pessoas muito doentes:
uma sabes quem é, Licas; as outras duas pertencem à minha família.
Claro, que continuo no corre-corre das compras, das iluminações, das músicas natalícias, dos apertos de mão e abraços efusivos, talvez, para esquecer um pouco a cruel realidade...
Além disso, quero que os meus doentes tenham o Natal mais belo de todos os natais.

Agradeço a tua amizade.

ematejoca disse...

Agora não tenho tempo de te estar a explicar a razão por que não tenho @-mails, mas tenho muita ansiedade em saber o estado de saúde actual da nossa amiguinha - deixa notícias num outro blogue meu, onde não vai ninguém e eu depois tiro o comentário.

Volto aqui hoje ao fim da tarde, minha cara Licas.

ematejoca disse...

Deixa as tuas notícias aqui:

http://ematejoca3.blogspot.com/

O blogue é da Ema, e a nossa amiguinha mandava para lá sempre belas histórias.

Coloco lá uma imagem qualquer, que retiro depois de ler as tuas palavras, está bem, Licas?

PS: Os teus arranjos de Natal tem um encanto muito especial. Parabéns.

Maria Emília disse...

Licas, a verdade é que se todos estenderem a mão aos que estão por perto, esse gesto exponencialmente multiplicado, abrangerá o Mundo inteiro. Vamos todos estender a mão neste Natal.
Um grande beijinho,
Maria Emília

Sônia Brandão disse...

Se todos estendessem um pouco as mãos a situação poderia ser diferente.
Infelizmente muitos se negam a abrir as mãos e o coração.

Bela postagem.
bjs

BC disse...

Licas, Licas que vergonha, estou farta de ligar, e nunca a apanho.
O que se passa com o mail.___________ Como já disse e a Licas sabe os meus comentários são moderados e os seus não passam tenho mandado dezenas de mails._____________Agora fui outra vez, por acaso aos comentários que ficam registados, e como já disse não vou lá porque nem me lembro e lá estavam vários mails seus, agora vou lá todos os dias._____________Se isto continuar assim com o mail, quando quiser deixar recado deixe no seu blogue, mas prometo que vou ver todos os dias, ai Licas fiquei tão triste, e tenho andado a pensar que a Licas estava aborrecida com alguma coisa mas o que poderia ser????
UM GRANDE BEIJINHO MINHA AMIGA DE SEMPRE.
E NÃO PENSE NADA PORQUE ERA INCAPAZ DE TER ALGO CONTRA SI MEU DEUS, O PROBLEMA É MESMO DO MAIL,....ACHO!!!
ISABEL

BC disse...

Onde pus mails, não era mails, era comentários, desculpa Licas.

BlueVelvet disse...

Se todos nós que queremos, pudessemos!
Beijinhos.
Ps: o etu topo está lindo.

Licas disse...

Olá Isabel (sletras)

Conforme me pediu deixo-lhe aqui o comentário
Ainda bem que detectou o erro e se convenceu que eu continuo exactamente a mesma, com a mesmíssima consideração e amizade por si.
Nesta altura não tenho telefonado porque estou realmente cheia de trabalho, mas vou tentar fazê-lo ainda antes do Natal.
Deejo-lhe o melhor e fique ciente de uma coisa... Quando algo me aborrecer eu di-lo-ei sem rodeias.
Viva tranquila e feliz.
Um beijinho
Licas

BC disse...

Licas agora com um bocadinho de tempo acabei por ler os comentários o que não costumo fazer e vi que a Liliana(anjo negro) também não conseguia vê-los.
Quando poder tente fazer uma mudança de mail Licas, para ver o que acontece.O problema é de certeza com o mail.
Beijinhos

PS. Entretanto vamos tentando comentar assim e eu vou ao painel,ver se existem comentários, ou recados.
Isabel

Licas disse...

Isabel
Não sei se será pois mais ninguém se queixou.
Ainda há pouco mudei de mail e prefiro de momento não o fazer porque tenho várias coisas a ele associadas o que me traria um enorme desconforto. Vou contudo experimentar enviar um mail pelo outro mais antigo que tenho e onde raramente vou.

Vou lá agora.
Um abraço
Licas