quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

NOSSAS MEMÓRIAS DE NATAL



Respondendo ao desafio da Quica - PÓ DE ESTRELA - (http://santitates.blogspot.com/, vou deixar aqui a minha memória de Natal e com ela enviar o meu primeiro sorriso de criança, em Noite de Natal...



Era uma Noite de Natal fria e estrelada..
Num prédio arte nova, numa das antigas ruas do Porto, uma criança vivia cada minuto mágico, onde tudo e todos pareciam ter sido vestidos de luz e cor.
Era a azáfama costumada…
Um vaivém entre a cozinha e a sala.
Da mesa levantavam-se os pratos do bacalhau e as travessas com os pedaços que no dia seguinte se converteriam em farrapo velho.
Mas a mesa com a toalha de festa, parecia pedir para não ficar vazia e, como por encanto, de novo se encheu de rabanadas, aletria, sonhos, bolo rei e tantas outras iguarias das quais sobressaia o cheireinho a canela.

Mas a criança, saltava de um lado para o outro …
Não era bem disto que esperava.
Chegava-se junto dos Pais e perguntava:
- Ainda falta muito?
Ela esperava o Pai Natal velhinho que lhe iria provar se durante o ano se portou bem ou mal.
- Papá, eu portei-me bem, não portei?
- E a Mamã acha que sim?
- O Pai Natal tem força para trazer tudo, a todos os meninos?
- E eu vou vê-lo?
- Vá lá! Comam depressa que ele deve estar a chegar.

O Pai levantou-se, pegou na criança ao colo e abeirou-se da janela.
A rua estava deserta e silenciosa.
Nas outras casas luziam alguns pinheiros de Natal.
No céu escuro, aninhavam-se as estrelas, que pareciam brilhar mais do que nos outros dias.


- Vês aquela estrela ali? Perguntou o Pai
Sim, a menina via, não uma, mas muitas estrelinhas, que tremelicavam no céu.
- Qual Papá?
- Aquela ali maior e com mais luz.
Sim, a menina via aquela estrela e conseguiu no seu imaginário ampliá-la, para que lá coubesse o Pai Natal, as renas e os brinquedos, como o Pai lhe dizia.
Nunca mais despregou os olhitos daquela luz…
E quanta luz dela emanava!

Bastou porém um ruído no interior da casa…

De imediato deixou de ver a estrela maior e acreditou que afinal o Pai Natal tinha chegado e descido pela chaminé.
A criança correu tão excitada quanto incrédula.

Viu os presentes no chão

Com as lágrimas a correrem-lhe pela face, garantia ainda ter visto os pés do Pai Natal.

Ela não mentia!
Apenas acreditava no seu sonho.

Esta imagem perdurou no tempo…

Os anos passaram-se
Os cabelos embranqueceram
A vista cansada ainda reconhece a tal estrela grande e luminosa onde se escondia o velhinho das barbas e as renas envelhecidas, .mas a menina/mulher, agora só consegue fazê-lo através dos olhitos dos seus netos,
Para ela existem sim, talvez com mais brilho ainda, outras estrelas que todas as noites a iluminam e a quem dirige a última palavra do dia
Nessas estrelas moram aqueles que a amaram e que fizeram dos seus natais de criança, verdadeiras noites de magia.

Boa Noite Mãe!
Boa Noite Pai!
Este será sempre o nosso Natal.

11 comentários:

Pó de Estrela disse...

Licas

Fiquei sem palavras e com os olhos num lago. No entanto, no meio dessa água toda, vejo claramente a tua estrela, que brilha no teu lindo e doce coração.

Realmente a meninice encerra o que de mais belo existe no Natal, que é a candura e a alegria.

Já está publicada no Estrelinhas, onde de certeza brilhará como tu!

Beijinhos cheiinhos de Pó de Estrela, com sabor a risos de criança!

Tite disse...

Quando me junto a estas Professoras maravilhosas não sei qual a magia que elas têm que só vejo estrelas, estrelinhas e tudo brilhante no horizonte.

Que Deus vos conserve Quica e Licas para gáudio dos vossos netos e desta Avó que se maravilha ainda com os pós mágicos e estrelinhas brilhantes que vocês espalham por esta vasta blogoesfera a que também pertencemos.

Viva a Licas!
Viva a Quica e...
Viva eu também que vos adoro!

Licas disse...

Queridas Avós Quica e Tite

É tão bom fazermos alguém feliz com as nossas lembranças ...
Elas são muito do que fomos e somos, porque só quem viveu estes momentos a sério, consegue ser feliz e irradiar a luz que lhe vem de dentro. Tenho a certeza que estamos todas no mesmo patamar da boa formação e da meninice e juventude com conteúdo, por isso nos entendemos tão bem.
A Tite já conheço pessoalmente e a Quica é como se tal tivesse acontecido, não fossem as longas conversas que temos tido e das duas guardo uma imagem de ternura que me leva a tê-las bem fundo no meu coração.
Bem-Hajam pelo que me têm dado
Beijinhos
Licas

Canduxa disse...

Olá Licas,

Adorei o teu sorriso de criança, o brilho da estrela e as pernas do pai natal que viste...eu também juraria que vi muitas vezes essas perninhas penduradas na chaminé.
Lindo esse Natal que ainda hoje se manifesta pela luz que faz brilhar aquela estrela tão especial.
Tal como a Quica, também os meus olhos se encheram de lágrimas.
Tenho algumas memórias...talvez ainda tenha tempo de as escrever para partilhar convosco.

Apesar de ainda não ser avó…adoro as vossas histórias.

Beijinho com muita luz

ematejoca disse...

Já li e reli as recordações sobre o Natal da tua infância, minha cara Licas. Como são comoventes e belas as tuas palavras. Adorei este teu texto.
As minhas recordações causam-me uma grande dor, uma enorme tristeza - e eu quero estar alegre nesta maravilhosa época do Advento.

Vou dar um pulo ao "pó de estrela"!

Beatriz disse...

ola Licas.
Boa noite.

La venho eu de fugida te dar um beijinho te dizer que aquelas fotos sao arranjadas por mim num programa que to passo aqui , escreves no google que aparece la " PhotoFunia" , espero que gostes, tem muitas aplicaçoes giras para brincarmos com as fotos.

Se precisares de alguma coisa deixo te meu mail e se quiseres ajudo por la:
beatriz.batrizinha@gmail.com.

Um excelente fim de semana.
Um beijo e o meu sorriso
com imenso carinho te deixo um abraço
Bea

ematejoca disse...

Andas muito fugida, minha cara Licas, mas ao "ematejoca azul" não foges, pois há lá mais um desafio natalino!!!
A imagem é de um postal de Natal, que ofereço como uma espécie de selo/prémio.

A saudação habitual de D´dorf!

Tite disse...

Querida Licas,

Passei para te desejar uma proveitosa semana, agora que a chuva parece ter ido para outras paragens. Aproveita.
No meu jardim parece Primavera tal é o brilho do sol e a música dos passarinhos.

Beijosssss

Fátima André disse...

Olá Licas,

Deixar de visitar os amigos? Nunca.
Ando por aqui e por acolá, mas sempre a correr nesta época. As tarefas e actividades são imensas... nem tempo tenho para o meu blog. No início de Janeiro espero ter um pouco mais de tempo livre.
Excelente dia de N. Senhora da Conceição.
Beijinhos :)

elvira carvalho disse...

Excelente o texto. Já o tinha lido no blogue da Pó de Estrelas.
Um abraço e resto de boa semana

fj disse...

li as recordações sobre o Natal da tua infância. Como são belas as tuas palavras. Adorei o texto.
Abraço


Atenção

já foi publicado o 2º grupo...lá nas blogolimpiadas