quarta-feira, 3 de junho de 2009

Dia Internacional das Crianças vítimas inocentes de agressão










O meu nome é "Sara"

Tenho 3 anos

Os meus olhos estão inchados,

Não consigo ver.

Eu devo ser estúpida,

Eu devo ser má,

O que mais poderia pôr o meu pai em tal estado?

Eu gostaria de ser melhor,

Gostaria de ser menos feia.

Então, talvez a minha mãe me viesse sempre dar miminhos.

Eu não posso falar,

Eu não posso fazer asneiras,

Senão fico trancada todo o dia.

Quando eu acordo estou sozinha,

A casa está escura,

Os meus pais não estão em casa.

Quando a minha mãe chega,

Eu tento ser amável,

Senão eu talvez levaria

Uma chicotada à noite.

Não faças barulho!

Acabo de ouvir um carro,

O meu pai chega do bar do Carlos.

Ouço-o dizer palavrões.

Ele chama-me.

Eu aperto-me contra o muro.

Tento-me esconder dos seus olhos demoníacos.

Tenho tanto medo agora,

Começo a chorar.

Ele encontra-me a chorar,

Ele atira-me com palavras más,

Ele diz que a culpa é minha, que ele sofra no trabalho.

Ele esbofeteia-me e bate-me,

E berra comigo ainda mais,

Eu liberto-me finalmente e corro até à porta.

Ele já a trancou.

Eu enrolo-me toda em bola,

Ele agarra em mim e lança-me contra o muro.

Eu caio no chão com os meus ossos quase partidos,

E o meu dia continua com horríveis palavras...

"Eu lamento muito!", eu grito

Mas já é tarde de mais

O seu rosto tornou-se num ódio inimaginável.

O mal e as feridas mais e mais,

"Meu Deus por favor, tenha piedade!

Faz com que isto acabe por favor!"

E finalmente ele pára, e vai para a porta,

Enquanto eu fico deitada, Imóvel no chão.

O meu nome é "Sara"

Tenho 3 anos,

Esta noite o meu pai *matou-me*.


SERÃO PRECISAS MAIS PALAVRAS???
QUANTAS SARAS, JOANAS, ALEXANDRAS, MADDIES vagueiam por esse mundo fora, tristes e sós, fugindo da sua própria infância, tornando-se adultas à força ?

Enquanto mulheres e mães, façamos alguma coisa por estas crianças e aos nossos continuemos a dar o nosso AMOR.

Era bom que este Dia não existisse ... Era sinal que a violência infantil terminara!

http://naneia.blogs.sapo.pt/7061.html

5 comentários:

Sônia Brandão disse...

Essa é uma triste realidade. Acontece todos os dias, em qualquer parte do mundo.
As pessoas falam tanto em amor, mas se esquecem de amar.
Beijos.

BC disse...

Nem combinado saíria uma partilha tão parecida_____________tema pais e filhos, filhos e pais.
As coisa boas, as coisas más.
NUMA PALAVRA AMOR!!!
Beijinhos minha amiga Licas.
Isabel

Maria Carmo disse...

Querida Amiga,

Os problemas para os quais alerta o seu post são confranfedores e fazem-nos doer o coração!

Muito obrigada por ter passado, já há bastante tempo, no meu blogue. Tive que fazer uma pausa (por falta de tempo da minha Filha, que me ajuda a blogar) - mas cá estou de novo e sempre a enviar um abraço a todos os meus Amigos!

Hoje já deixei um novo Post.

Vemo-nos por lá?

Maria Carmo

Ovinho Estrela(do) disse...

Sempre que leio este texto... Fico com os olhos em mar...

Anjo da Guarda
doce companhia
Guarda todas as crianças
De noite... e... de dia...

*

Sónia disse...

Eu já conhecia esta história e arrepio-me de cada vez que a leio...
Parece mentira que isto ainda aconteça...