segunda-feira, 1 de junho de 2009

AS JOIAS MAIS PRECIOSAS!


às mais preciosas joias do mundo dedico estes poemas e para todas, desejo PAZ, ALEGRIA, RESPEITO, EDUCAÇÂO CONDIGNA, PAIS E ADULTOS á altura das suas necessidadea



Era uma vez

Um país de várias cores

Onde as ruas têm nomes de flores

E os sonhos se tornam realidade.



Era uma vez (outra vez)

Uma menina pequena e frágil

(Voava como uma borboleta ágil

Pelos caminhos da felicidade)

Tinha caracóis no cabelo

E sorriso alegre de criança

Os seus olhos, cor de chocolate,

Espelhavam ternura e esperança.


Amar era a sua arte.

E movia-se ao sabor do vento

Que a levava para terras distantes

Desvendando-lhe princesas, infantes,

Noites estreladas e momentos de alento.


Baloiçava entre o imaginário e o real

Subia à mais alta montanha

E agarrava a mais bela estrela

Que acreditava ser o seu mundo ideal.

(Qual sina estranha

A ingenuidade é má façanha!)

A curiosa petiz

Vivia feliz.

Era uma vez… Marta Aguiar




Ser criança é ser inesgotável na razão,
A razão que transforma qualquer emoção,
A razão que leva ao infinito da questão.

Ser criança é ver por entre cegos,
É sorrir constantemente,
É ter em mente a alma límpida e brilhante,
A alma que viaja sem maldade,
A alma que cava lealdade.

Faço castelos de areia,
Onde fico congelada e radiante,
Radiante porque sou criança triunfante,
Radiante pela experiência expectante.

Construo o meu ser para além da sombra dos outros,
Construo o meu querer pelo presente do que penso,
Sou infantil no mistério da realidade,
Sou infantil porque a fantasia conheço.

Ser criança é ser imortal,
Ser criança é poder cantar em liberdade,
Ser criança é dar luz à verdade. Susana Ferreira



Criança africana

Não concebida e já condenada

Criança sem futuro

Desde nova escravizada



Seu súbtil sorriso sobressai

No topo do inferno que ali vai

Sua tristeza constante

Torna-se num desespero revoltante



E nenhuma esperança

Permanece nesse coração negro

Coração triste de criança



A escuridão neles presente

Retira-lhes o pouco da sua alegria

Que é inútil para sobreviver na vida

Vida esta, corrompida eternamente ! Cláudio Madureira



Quero ser...

Quero ser, num sonho infinito
uma duquesa,até mesmo uma princesa,
morar numa casa de encantar,
de chocolate, ou até mesmo algodão.
Ter alegria e fazer magia
com a minha varinha de condão.

Quero por fim ser criança
Hoje, amanhã e sempre,
Numa alegria constante
d'um sonho atordoante. Patrícia Alexandra Pereira



Quando é nova uma criança
Nem sequer chega a pensar

Naquela triste herança


Que este Mundo lhe vai dar.

Inocente, vai brincando,

Entre as ruínas duma guerra

Onde os homens vão matando

Pouco a pouco a sua Terra.

Mas um dia vai dar conta

Da miséria que consome,

Quem não tem a mesa pronta

Para à noite matar a fome.

Com firmeza vai pedir

Ao mortífero canhão,

Que em vez de balas atire

Uns pedacinhos de pão.

Eu tenho quase a certeza

Que ninguém se vai ralar

E os senhores da grandeza

Vão prosseguindo a brincar.

Tanta gente a padecer

Por esse Mundo inteiro,

Tanta gente sem comer,

Mas prá guerra…há dinheiro.

Meus senhores deste planeta,

Parem lá com as ‘‘matanças’’,

E que mais ninguém cometa

Maus-tratos sobre as crianças. Rama Lyon

7 comentários:

Tite disse...

Querida Licas,

Obrigada por partilhar connosco estes belíssimos poemas de uma sensibilidade rara.

Que as crianças possam, nas suas ingénuas e distraídas brincadeiras, ignorar - por pouco tempo que seja - as misérias espalhadas pelo mundo que as espera.

É nisso que é sublime ser criança...

Beijosssssss

PS - Já te enviei um mail mas certamente que não chegou ao seu destino. Diz qq coisa.

Viviana disse...

Olá Isabel

Tinha que ser...

Era evidente.

Quanta coisa linda aqui, para homenagear as crianças!?

Só poderiam mesmo vir de quem lidou, e amou, e ama muito as crianças!

Obrigada pois.

Um grande abraço e uma excelente semana

viviana

BC disse...

Olá Licas,
já tinha passado aqui várias vezes e estava admirada com a ausência, hoje num dia que é dedicado às nossas crianças, e a publicação está muito interessante e com os direitos das crianças assinalados.

Porque nós não podemos pensar que será só este dia, mas os 365 dias do ano.
Gostei da partilha, já tinha feito uma coisa diferente precisamente com os contrastes entre os meninos que ainda podem sorrir e com aqueles que nunca sorriram.
Beijinho

Anjo Negro disse...

olá licas

=)

vim ao teu blog ver se ficava mais animada
fiz uma frequência hoje mas correu mal =( estudei e não me entra nada daquilo na cabeça.

dia 7 esta quase ai nem sei se é bom ou mau

bjs

Anónimo disse...

Licas,

deixo um beijo grande.

Também,. hoje, eu me dediquei exclusivamente a enriquecer o dia das minhas crianças. contámos com a fantástica presença da Luísa Azevedo, Pin. Foi algo mágico.

Todos os dias são dias das crianças e todos temos uma criança dentro de nós. Ideias batidas. Até o podem ser, mas se a data existe, que a consigamos divulgar e enaltecer.

um beijo forte.

ovinho*

Sônia Brandão disse...

Todos os dias deveriam ser das crianças, e de todas elas.
Parabéns pela sua sensibilidade.
Bjs

elvira carvalho disse...

Excelente esta colectânea de textos num só post.
Um abraço